Página Inicial Notícia

CONTRA O AEDES AEGYPTI 05/02/2016 Por um carnaval sem dengue, chikungunya e zika

Por um carnaval sem dengue, chikungunya e zika

Com o carnaval se aproximando, famílias franco-rochenses já programam as viagens no feriado prolongado e deixarão suas casas por alguns dias.

Em meio a esse problema que vem assolando a população, a prevenção contra o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e o zika vírus neste período é a melhor forma de aproveitar o mês da folia com saúde.

O ciclo de reprodução do mosquito é de 5 a 10 dias. Por isso, mesmo em uma viagem curta, é preciso fazer uma revisão por toda a casa ou apartamento tomando algumas medidas antes de deixar as residências fechadas.

Qualquer local com água parada pode se transformar em um foco de proliferação do mosquito. Garrafas com água no quintal, prato de água para plantas ou uma piscina sem cloro e descoberta também podem se tornar ambientes propícios.

Para que todos possam deixar o imóvel livre do Aedes Aegypti, o Ministério da Saúde divulgou algumas dicas para fazer esta revisão.

Quem mora em casa, deve prestar atenção nas áreas externas

- Caixa d'água deve estar vedada

- Verifique se as calhas estão totalmente limpas

- Galões, poços e tambores devem ser vedados

- Os pneus devem estar sem água e em lugares cobertos

- Garrafas e baldes vazios devem estar com a boca virada para baixo

- Piscinas e fontes devem ser tratadas e se possível, tampadas

- Pratos de vasos de planta precisam estar com areia até a borda

Quem mora em casa ou apartamento deve verificar as áreas internas

- Ralos devem estar tampados ou telhados

- Tampas dos vasos sanitários precisam estar abaixadas

- Vasilhas dos bichos de estimação precisam ser limpas e protegidas da chuva

- Bandeja coletora de água do ar-condicionado deve estar seca e limpa

- Bandeja externa na geladeira deve estar seca e limpa

- Pratinhos de floreiras de varandas precisam ter terra até a borda

- Parador de filtro de parede precisa estar limpo e seco


Texto e foto: Jorge Henrique Ramos. Informações do Ministérios da Saúde)